Início Nacional Morreu o enorme e querido António Pedro

Morreu o enorme e querido António Pedro

6570
0

Lisboa, 05 jan 2021 (Ecclesia) – O padre António Pedro Boto de Oliveira faleceu na última noite, aos 50 anos de idade, no IPO de Lisboa, informou hoje o Patriarcado.

O sacerdote era pároco de Santa Catarina e Mercês, na capital portuguesa.

Em comunicado, o Patriarcado de Lisboa refere que as celebrações exequiais serão “anunciadas brevemente”.

António Pedro Boto de Oliveira nasceu no dia 5 de fevereiro de 1971, em Lisboa, e foi ordenado sacerdote no dia 29 de junho de 1996, no Mosteiro dos Jerónimos, pelo cardeal-patriarca D. António Ribeiro.

Entre agosto de 1996 e agosto de 2000, foi vigário paroquial das paróquias da Amadora e Falagueira, acumulando, a partir de 1997, a responsabilidade da quase-paróquia de São Brás, na Vigararia da Amadora.

Entre março e dezembro de 2001, o sacerdote foi pároco de Nossa Senhora da Encarnação, na cidade de Lisboa e, desde 2004, pároco de Santa Catarina; em 2007 foi nomeado pároco das Mercês, também na cidade de Lisboa.

O sacerdote desempenhou a função de diretor-adjunto do Departamento dos Bens Culturais da Igreja, entre 2004 e 2005; integrou ainda a Comissão Bilateral para o património estabelecida pela Concordata de 2004 entre a República Portuguesa e a Santa Sé.

“No Patriarcado de Lisboa, entre 2007 e 2012, foi diretor do setor dos Bens Culturais do Departamento da Comunicação e Cultura. A partir de 2009, foi nomeado diretor do Centro Cultural do Patriarcado de Lisboa. Desde 2012, o sacerdote foi também responsável pelo Serviço de Património: Investigação e Promoção Cultural e pelo Serviço de Inventário e Apoio Técnico”, refere a nota divulgada online, pelo falecimento do sacerdote, que foi também docente na Universidade Católica Portuguesa.

O Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja reagiu ao falecimento, com um comunicado, apresentando as “mais sentidas condolências” à diocese, família e amigos.

“Formado em Roma na Universidade Gregoriana com o Curso Superior para os Bens Culturais da Igreja, era agora responsável pelo Serviço de Inventário e Apoio Técnico do Centro Cultural do Patriarcado de Lisboa, lecionando na Universidade Católica Portuguesa, no Seminário dos Olivais e na Escola de Leigos, nas áreas do Património, Estética e Bens Culturais da Igreja. Inúmeras vezes colaborou com este Secretariado”, refere o organismo da Conferência Episcopal Portuguesa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here